Tratamento natural contra calvície faz o cabelo voltar a crescer

Quando perdemos cabelo em áreas delimitadas do corpo, damos a essa condição o nome de Alopecia Areata, uma forma não tão comum de calvície.

Aparentemente, pode parecer um problema não muito sério, mas por se tratar de uma condição auto-imune, provoca preocupação em quem enfrenta o problema.

A alopecia areata ocorre quando o organismo começa a destruir seus próprios folículos de cabelo. Geralmente inicia no couro cabeludo, podendo se espalhar por outras partes do corpo.

Apesar dessas regiões sem pêlos ou com fios de cabelo mais finos serem sempre permanentes, o problema acaba se tornando perceptível o suficiente para a pessoa afetada procurar tratamento.

Estresse, traumas emocionais, genética e fatores ambientais são conhecidos como causadores desse problema. Por serem causas bem amplas, é difícil apontar com precisão uma causa específica.

Muitas pessoas buscam resolver o problema com tratamentos convencionais, que em muitos casos acabam sendo bem caros e podem até trazer complicações para a saúde. Dentre os tratamentos mais comuns para alopecia areata, podemos destacar medicamentos imunosupressores e corticóides. Entretanto, há uma boa notícia!

Remédios naturais existem e certamente vale a pena experimentá-los. Mas antes de olhar um remédio natural especificamente para seu caso, considere fazer mudanças na sua dieta. Procure comer alimentos conhecidos pelo seu poder anti-inflamatório, bem como remover aqueles que causam inflamação no corpo com facilidade.

Estamos falando especificamente de alimentos processados. Agora que você conhece um pouco sobre as causas, veja como tratar a alopecia areata naturalmente:

O zinco é um mineral essencial que tem a capacidade de estimular nosso sistema imunológico naturalmente. Curiosamente, muitos pesquisadores acreditam que os baixos níveis desse mineral no sangue podem contribuir para o surgimento da calvície.

Você pode encontrar o zinco em forma de suplemento em lojas de produtos naturais, mas o ideal é tentar ingerir mais desse mineral consumindo alimentos ricos em zinco como o espinafre e as sementes de abóbora.

O ginseng é o próximo da lista. Ele é capaz de fazer maravilhas para sua saúde, com benefícios que incluem aumento na concentração e memória e na capacidade física.

Assim como o zinco, o ginseng é ótimo para o sistema imunológico. Existem vários tipos de ginseng, porém, o ginseng vermelho tem sido o que mais demonstrou benefícios no combate a calvície, ajudando a combater inflamações no organismo e estimulando o sistema imunológico.

As bactérias benéficas presentes em alimentos como iogurte, kefir e vegetais fermentados, reduz inflamações no corpo e contribuem para o equilíbrio da flora intestinal.

Quando temos algum desequilíbrio na flora intestinal, acabamos afetando também nossa imunidade. Por essa razão, probióticos são considerados aliados no tratamento da alopecia areata.

A quercetina é um suplemento não muito conhecido, que tem a capacidade de combater inflamações e os danos causados pelos radicais livres. Esse flavonóide pode ser encontrado em lojas de suplementos naturais, mas você pode consumi-lo em alimentos como maçãs, pimentões, amoras, mirtilos e vinho tinto.

Óleos essenciais como o óleo de lavanda ajudam a combater as inflamações no corpo. Outro óleo muito benéfico para quem está começando a perder cabelo é o óleo de alecrim, que, quando aplicado topicamente, ajuda a engrossar os folículos de cabelo.

Para isso, basta aplicar algumas gotas do óleo de alecrim diretamente no couro cabeludo ou outras regiões afetadas, várias vezes ao dia.

A acupuntura tem se tornando mais popular nos dias de hoje e o tratamento com agulhas tem se mostrado, em muitos casos, eficaz, tanto para prevenir a queda de cabelo, como para regenerar os folículos capilares. Quando os folículos capilares estão ainda ativos, o tratamento com acupuntura auxilia os fios a crescerem novamente.

Fonte: Natureba