Curiosidades Interessante Mundo Notícias

Bebê nasceu sem cérebro, sobreviveu e anos depois acontece o inacreditável

Quando Shelly Wall estava grávida, os doutores deram a ela e seu marido uma notícia terrível

O nome do milagre é Noah Wall, e ele está desafiando a medicina. Tudo começou quando uma mulher grávida recebeu uma terrível notícia sobre seu bebê. O nome dela é Shelly Wall, e o médico a informou que o bebê que ela estava esperando possuía hidrocefalia.

A hidrocefalia é uma condição onde o feto acumula muito líquido [VIDEO]no interior do crânio e, como consequência, ocorre aumento da cabeça, provocado pelo inchaço e também ocasiona severas lesões no tecido cerebral. E o líquido acumulado, chamado de LCR (Líquido cefalorraquidiano), também pode circular ao longo da medula, o que ocasiona também problemas em outras partes do corpo.

Quando recebeu o diagnóstico, Shelly teve que lidar com a informação de que o seu filho estava com o crânio maior que o normal, consequência da hidrocefalia. Mas também, a notícia mais devastadora, que o feto só possuía 2% do cérebro, quase uma ausência. Não é fácil imaginar o que alguém nessa posição pode pensar, mas sem dúvida foi uma das piores notícias que uma mãe poderia receber.

Nessas condições, quando quase não há probabilidade de sobrevivência, algumas pessoas podem pensar na realização de um aborto. Mas, para a felicidade de Noah, sua mãe não foi uma dessas pessoas. Mesmo com todos os riscos e contra todas as probabilidades, Shelly Wall foi uma verdadeira heroína, e decidiu ter a criança sem se importar com as estatísticas.

Para a surpresa de todos, o pequeno Noah sobreviveu não só ao parto, mas aos seus primeiros anos.

Além disso, a pequena criança conseguiu aprender a falar, e é aí que o caso se torna cada vez mais milagroso. Com apenas 2% de cérebro é pouco provável que alguém consiga desenvolver habilidades motoras, e falar seria completamente impossível. A resposta para esse problema não é um erro de diagnóstico.

O cérebro de Noah começou a se desenvolver aos poucos e, aos quatro anos, os médicos decidiram fazer uma nova radiografia, uma vez que com dois por cento de cérebro, ninguém conseguiria adquirir habilidades linguísticas nem realizar tarefas básicas, como aquele garoto.

E foi nesse momento, em que a equipe estudava a radiografia da criança, que foi feita a conclusão de que o cérebro do garoto tinha se desenvolvido e crescido. A probabilidade aponta que, estatisticamente falando, o caso de Noah é de um para cada milhão. Logo, seu caso se tornou célebre entre os acadêmicos, tanto que irá se tornar um documentário produzido pela BBC (British Broadcasting Corporation).

O comportamento de Noah é como o de outras crianças, mas seu desenvolvimento é um pouco mais lento, fato que não compromete em nada seu caso ser do mais absoluto sucesso.

Atualmente, o seu cérebro já tem 80% do tamanho considerado normal para a sua idade, e o pequeno não tira o sorriso do rosto, como se estivesse consciente do quão raro o seu caso é.

Noah Wall precisa da ajuda de uma cadeira de rodas e apoio para movimentar-se, e além de falar o garoto também canta. Shelly Wall sem dúvida é uma mulher corajosa e hoje colhe os frutos da sua fé, dando um excelente exemplo para todos que conhecem sua história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *